Horário: Seg a Sex - 08:00 às 19:00 / Sab - 08:00 às 12:00


  Contato : (61) 3263-0833 / (61) 3263-0834 / (61) 99257-6671

Como tratar os pelos encravados

Infecção pode ser causada após o barbear ou depilação

A necessidade em fazer a barba ou depilação é frequente, todavia optar pelo uso de lâminas pode causar infecções e pelos encravados. Algumas pessoas já têm uma predisposição individual ao encravamento dos pelos, ou seja, durante a fase inicial de crescimento o pelo nasce de forma encurvada, penetrando na pele e ocasionando um processo inflamatório.

A médica dermatologista, Ana Regina Trávolo, explica que pode ocorrer com mais frequência nos homens após o barbear, principalmente na região do pescoço, já nas mulheres ocorre após a depilação, quando os pelos começam a nascer, na região da virilha. “Outras áreas também podem ser afetadas, como as axilas e pernas”, orienta.

O aparecimento dos pelos encravados são perceptíveis a partir de uma inflamação na região de nascimento do pelo, além de pequenos caroços vermelhos e às vezes com pequenos pontos purulentos sobre esses caroços. A dermatologista explica que, em casos mais graves, podem se formar cistos nas áreas com um encravamento frequente.

O tratamento pode ser feito com loções hidratantes prescritas pelo dermatologista à base de corticoides, antibióticos e medicamentos calmantes. A Dra. Ana Regina, da Clínica Monte Parnaso, explica que uma das alternativas para minimizar os impactos é aumentar o espaço entre as depilações e fazer o barbear no sentido de nascimento dos pelos, dessa forma pode-se ajudar em alguns casos. “Alguns homens podem se beneficiar também do uso de barbeador elétrico. O uso de um esfoliante suave 2x por semana nas áreas afetadas também pode ajudar. O tratamento definitivo pode ser feito com a depilação a laser nas áreas afetadas, uma vez que, com a diminuição dos pelos no local, normalmente o problema desaparece. Caso se formem cistos, eles podem ser extraídos cirurgicamente”, completa a médica.

Veja outras causas que podem formar pelos encravados:

  • Excesso de oleosidade;
  • Áreas de dobraduras da pele;
  • Remoção dos pelos (onde, posteriormente, ele perde sua característica de ter a ponta mais fina para atravessar a barreira cutânea);
  • Características como a espessura, o formato do pelo e o tamanho do poro;e
  • Uso de roupas muito apertadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *