Horário: Seg a Sex - 08:00 às 19:00 / Sab - 08:00 às 12:00


  Contato : (61) 3263-0833 / (61) 3263-0834 / (61) 99257-6671

Peelings Químicos

O peeling químico consiste na aplicação de ácidos que removem as primeiras camadas da pele. Os peelings são classificados em superficiais, médios e profundos, de acordo com a espessura e quantidade de pele retirada. 

Peeling superficial

Atinge apenas a primeira camada da pele, a epiderme, e é indicado principalmente para o tratamento da pele com envelhecimento leve (manchas superficiais, rugas finas e discretas), de manchas de sol (cloasma ou melasma) e de lesões pré-cancerosas superficiais.

Peeling médio

Trata a segunda camada da pele, a derme superficial, e é indicado para o tratamento da pele com envelhecimento moderado e avançado (manchas e rugas mais profundas proeminentes) e de lesões pré-cancerosas mais profundas.

 Peeling profundo

Alcança também a segunda camada da pele, a derme, mas de forma mais profunda que o peeling médio. É indicado para o tratamento do envelhecimento bem mais avançado (rugas profundas, manchas e lesões pré-cancerosas).

Todos os dias, milhares de células da pele morrem, descamam e são substituídas por novas, com o tempo, porém, esse processo fica mais lento. Em razão disso, a pele tem maior dificuldade de renovar manchas escuras ou corrigir o dano causado pelo sol. A função de um peeling químico é criar uma descamação controlada de várias camadas de células danificadas.

Quando um agente esfoliativo é aplicado na pele, as camadas superiores renascem e, após alguns dias, descamam. Isto expõe uma camada nova, geralmente com uma textura mais lisa e coloração mais uniforme. Somado a isso, a esfoliação estimula o crescimento de novas células, ao esticar a pele e, consequentemente, diminuir as rugas.

Portanto, pode efetivamente atuar na textura da pele, em sardas e manchas irregulares, como as causadas pelos danos solares (incluindo lesões pré-cancerosas e rugas finas). O peeling químico é utilizado, também, no tratamento de cicatrizes de acne.

 

QUANTOS PEELINGS PODEM SER NEECSSÁRIOS PARA UM PACIENTE ?

Existem vários tipos de agentes esfoliativos que podem ser utilizados, apresentados em várias concentrações. 

Dependendo do paciente, podem ser necessárias concentrações mais potentes ou, ainda, de mais de um peeling químico. Os peelings superficiais podem ser realizados em sessões seriadas a cada 15 dias.

ONDE É REALIZADO? É UM PROCESSO DOLOROSO?

O peeling é feito no consultório nos casos dos peelings superficial e médio. O paciente sente um ardor que pode ser aliviado com ventilador e compressas de água gelada.

A intensidade dos efeitos depende da profundidade do peeling. A sensação de ardor persiste geralmente apenas por alguns minutos. No dia do peeling ocorre edema (inchaço) e eritema (vermelhidão) da pele, efeitos esperados e considerados completamente normais.

A partir do segundo dia há escurecimento gradual da pele e início da formação de cascas que se desprendem em um período aproximado de sete a dez dias.

POR QUANTO TEMPO DEVO ME AFASTAR DAS ATIVIDADES FÍSICAS?

A maioria das pessoas necessita de cerca de  cinco (5)  dias para uma total recuperação do peeling químico superficial e entre sete (7) e dez (10) dias para recuperação de um peeling de média profundidade.

É importante salientar que, como a pele fica sensível à luz, é preciso evitar qualquer exposição solar forte, fazer uso de filtro solar e adotar todas as medidas de proteção.

QUAL O TIPO DE PELE QUE MELHOR RESPONDE AO PEELING QUÍMICO? 

As diferentes formas de peeling químico podem atuar em quase todos os tipos de pele, mas as peles com rugas finas presentes ao redor dos olhos e da boca, peles com dano solar precoce, manchas senis e ceratoses normalmente são as mais beneficiadas com o tratamento. Nas peles mais claras o procedimento é feito com ainda mais segurança.

OS RESULTADOS SÃO PERMANENTES?

A melhora ocasionada pelo peeling na pele é duradoura, uma vez que uma pele mais nova nasce após o procedimento. Todavia, nosso processo de envelhecimento continua, então, é importante não fumar, manter a pele hidratada, fazer uso regular do protetor solar e de ativos antirrugas e ácidos, como o retinoico, para que os resultados sejam mais prolongados.


TIPOS DE PEELING

Existem diversos tipos e ativos utilizados nos peelings, que serão selecionados pelo dermatologista conforme o tipo de pele, oleosidade, resultados esperados, grau de envelhecimento, fototipo, entre outros.  Entre os principais, podemos citar:

PEELING  DE ÁCIDO GLICÓLICO 

O ácido glicólico também permite realizar peelings superficiais, médios e profundos. Depende, entretanto, não somente da concentração, mas do tempo de exposição ao agente de peeling.  

Concentração de 30 a 50% promove o peeling superficial, na concentração de 50 a 70%, um peeling médio e, acima de 70%, aplicado por um maior tempo, promove o peeling profundo. Uma forma de utilizar o peeling de ácido glicólico superficial é realizar de forma seriada, com intervalos quinzenais.

PEELING DE ÁCIDO RETINOICO

O ácido retinoico é uma das substâncias mais consagradas para uso como peeling superficial. Em concentrações de 5 a 10% vai produzir uma descamação superficial da pele por um perído de 5 a 7 dias, com melhora da textura, de manchas superficiais, ajudando também a fechar os poros. Pode ser feito de forma seriada em intervalos quinzenais.

PEELING DE JESSNER

A fórmula de jessner é uma combinação de Resorcinol, Ácido Salicílico, Ácido Láctico e Etanol. O procedimento é simples e pode ser aplicado sozinho ou associado a outros agentes quimioesfoliantes. Realiza uma esfoliação de superficial a média, tendo como principais indicações o tratamento de acne e suas manchas e cicatrizes superficiais, além de atenuar diversos tipos de manchas, melhorando significamente a textura da pele. Associado ao ácido tricloroacético permite a realização dos peelings médios.

 PEELING DE ÁCIDO TRICLOROACTÉTICO

O ácido tricloroacético (TCA) permite realizar peelings superficiais, médios e profundos. Na concentração de 10%, promove um peeling superficial, na concentração de 10 a 30% um médio e na de 35 a 50 %, promove o peeling profundo.

Entre as suas principais indicações podemos citar as peles envelhecidas, ásperas, com rugas finas e dano solar.

O peeling de TCA é aplicado na pele após preparo da mesma por pelo menos duas semanas, com o uso de ácidos mais leves pelo paciente em casa. O processo é realizado em consultório, sem necessidade de anestesia e tem tempo de duração em torno de meia hora.

PEELINGS DERMAMELAN® E COSMELAN®

Consistem em um mix de ativos clareadores, importados da Europa, com forte ação na inibição dos melanssomas, inibindo a produção de melanina e provocando descamação. Atuam de forma significativa no clareamento do melasma e de outras manchas superficiais, como pigmentações pós inflamatórias e pós-acne. Normalmente são utilizados em sessões seriadas a cada 15 dias. O Cosmelan® é indicado em casos de melasma mais leves, enquanto o Dermamelan® é utilizado em casos mais resistentes e profundos. 

PEELING MANDÉLICO

Utiliza o ácido mandélico durante a esfoliação. Esse ácido é retirado das amêndoas amargas e indicado para peles mais oleosas e acneicas. Embora seja um peeling superficial, o ácido mandélico causa leve ardência e um pouco de descamação.

É indicado evitar o sol apenas nos primeiros três (3) dias. Depois, a exposição está liberada, desde que sejam tomados os cuidados habituais, ou seja, proteção e moderação.

PEELING DE FENOL

O Peeling de fenol é um peeling do tipo profundo, que utiliza a molécula de fenol para promover uma destruição controlada da epiderme e parte da derme, com consequente renovação celular e aumento das fibras elásticas e de colágeno.  Está especialmente indicado para amenizar rugas médias e profundas, alguns tipos de manchas na pele do rosto, atrofia de pele (pele muito fina), flacidez e alguns tipos de  cicatrizes de acne.

O fenol é utilizado na medicina há décadas. A primeira fórmula na dermatologia para o peeling de fenol foi desenvolvida em 1962 por Baker-Gordon.
Com a evolução da ciência, o método para se realizar procedimento também evoluiu, surgindo os peelings de fenol atenuado, destacando-se o “método Kacowicz”, tornando o tratamento mais seguro.

Atualmente, um dos métodos mais utilizados é o da Exoplastia Ortodérmica, uma forma ainda mais fácil de executar o Peeling de Fenol, mantendo resultados surpreendentes e garantindo maior conforto para os pacientes.

A realização do Peeling de Fenol através da técnica da Exoplastia Ortodérmica, requer alguns cuidados, antes, durante e após o procedimento.

QUAIS SÃO OS CUIDADOS NECESSÁRIOS?

 Antes da execução do peeling, por exemplo, a paciente deverá preparar a pele com alguns cremes alguns cremes específicos e realizar exames médicos, para saber se está apta para a realização do procedimento.

Esses cuidados são essenciais para garantir os melhores resultados e a segurança do procedimento. Em uma pele previamente preparada, o peeling tende a penetrar na pele de maneira uniforme, com melhores resultados estéticos. Pacientes com patologias cardíacas e arritmias podem não ser candidatos a este tipo de peeling.

O procedimento deve ser realizado em sala de cirurgia ambulatorial, sob supervisão de um anestesista, com analgesia endovenosa e sedação. O paciente recebe alta no mesmo dia.

No dia do procedimento, a pele também será preparada com um sabonete especial, para retirar a gordura.

Em seguida, é aplicada a formulação da Exoplastia Ortodérmica, que é uma solução de fenol-arginina conhecida como Multipeel. Essa solução é aplicada no rosto em etapas. O procedimento todo dura em torno de 2 horas.

Esse complexo de fenol-arginina causa a lenta liberação do Fenol durante 48 horas, tornando assim o procedimento mais seguro e com resultado mais previsível.

No final, é utilizada a máscara Exoplasty, que visa proteger e ajudar a pele no processo de descamação e cicatrização. Esta máscara é retirada no terceiro dia

A pele fica com um tom avermelhado por alguns meses. Mas é possível voltar ao trabalho após 10 ou 20 dias.

 

QUAIS OS RESULTADOS ESPERADOS?

Os resultados do Peeling de Fenol, no caso do tratamento de rugas, são surpreendentes e proporcionais as condições da pele antes do procedimento, sendo possível atingir até entre 15 e 20 anos de rejuvenescimento.

Como o peeling de fenol profundo tem alto poder de retração de pele, quanto mais rugas a paciente tiver antes, mais impressionante será o resultado.

No caso do tratamento de manchas os resultados também são excelentes, pois como as camadas de pele são removidas pelo peeling, boa parte das manchas também são eliminadas. Todavia, alguns tipos de manchas podem não apresentar melhora, como o melasma. Isso será avaliado pelo dermatologista previamente ao procedimento.

O resultado em cicatrizes de acne, já é mais variável, devendo ser associadas outras técnicas para se conseguir um resultado ainda mais satisfatório.