Psoríase afeta cerca de 3% da população mundial

Ainda sem explicação para sua causa, essa doença inflamatória pode ser tratada com métodos tópicos, sistêmicos e com fototerapia

A psoríase é uma doença inflamatória crônica que se manifesta em sua maioria por placas eritematosas (vermelhas) e descamativas, normalmente elevadas e bem delimitadas, com escamas, geralmente, em tom prateado. Mesmo sem haver comprovações sobre a causa específica da doença, o dia 29 de outubro é considerado o dia mundial de conscientização da psoríase. A campanha visa combater o preconceito e melhorar a qualidade de vida das pessoas, através de ações informativas.

O Dr. Luciano Morgado, médico dermatologista, explica que a psoríase acomete principalmente em áreas de extensão, como os joelhos, os cotovelos e o couro cabeludo. “Existe uma predisposição genética ao seu surgimento, sendo a concordância em gêmeos monozigóticos em torno de 65%. Todavia, a não concordância em 100% indica que fatores ambientais também influenciem no aparecimento da doença”, observa o Dr. Luciano.

O médico salienta a possibilidade de a psoríase afetar as unhas em torno de 50% dos casos, sendo as manifestações mais comuns às depressões pontuadas na placa ungueal, o descolamento da unha e as chamadas “manchas de óleo”. “Existe também um subtipo chamado de psoríase invertida, na qual as placas aparecem em áreas de dobras, como a virilha e as axilas. Por fim, a psoríase pode provocar atrite em algumas articulações em cerca de 10% a 20% dos casos”, destaca Morgado.

Em qualquer um dos casos apresentados a doença não é contagiosa, portanto não há risco nenhum de contaminação através de contato. A psoríase é uma doença inflamatório-imunológica, com importante presença dos linfócitos T e das chamadas linfocinas, como o TNF-alfa nas lesões. Para todos eles, o tratamento se faz necessário para minimizar os sintomas da doença.

Nos casos mais leves, são utilizados hidratantes e medicamentos tópicos à base de corticoides, de análogos da vitamina D e derivados do alcatrão. O Dr. Luciano Morgado explica que, em casos mais intensos pode ser utilizada a fototerapia UVA ou UVB de banda estreita e também medicações imunossupressoras por via oral, como a ciclosporina e o metotrexato. Um medicamento retinoide, chamado acitretina, pode ser usado nos casos de psoríase pustulosa, em placas generalizadas e palmo plantar.

Algumas novidades na medicina dermatológica trazem melhorias para o tratamento da doença, como os medicamentos “biológicos”, que agem em pontos específicos da cascata inflamatória das lesões da psoríase. “São indicados em casos mais resistentes e em que não houve controle com as medicações anteriores. Os mais usados são o adalimumabe, etanercepte e infliximabe”, completa Luciano Morgado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

Estamos reestruturando nosso site para te oferecer uma experiência ainda melhor!

Ok
X
Open chat
DRA. FABIANA DAMASCO
  • Graduação em Medicina pela Universidade de Brasília, UnB-DF – 2012
  • Residência Médica em Dermatologia Hospital Regional da Asa Norte. Brasilia-DF – 2016
  • Título de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e pela Associação Médica Brasileira – 2016
  • Especialização em Oncologia Cutânea pela Universidade de São Paulo (HCFM-USP) e Instituto do câncer do Estado de São Paulo (ICESP) - 2017
  • Research Fellowship pela Universidade de Pittsburgh. Pittsburgh, EUA - 2018
  • Clinical Fellowship pelo Melanoma Institute of Australia e Sydney Melanoma Diagnostic Centre. Sydney, Australia - 2020
  • Membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD); da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), da International Dermoscopy Society (IDS).
DRA. ANA REGINA FRANCHI TRÁVOLO
  • Título de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia
  • Membro efetivo Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia - SBD
  • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica - SBCD
  • Membro da Sociedade Brasileita de Laser em Medicina e Cirurgia
  • Membro da International Association of Aesthetic Medicide
  • Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto - FAMERP
  • Residência Médica em Clínica Médica e Dermatologia pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto - FAMERP
  • Fellow em Dermatologia e Lase pelo Hospital Ramon Cajal - Espanha.
DR. LUCIANO FERREIRA MORGADO
  • Título de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (Aprovação em 1º Lugar)
  • Membro efetivo Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia - SBD
  • Membro da Sociedade Brasileira de Cirgia Dermatológica - SBCD
  • Membro da Sociedade Brasileita de Lase em Medicina e Cirurgia
  • Membro da International Association of Aesthetic Medicide
  • Graduado em Medicina pela UNB - Universidade de Brasília.
  • Residência Médica em Clínica médica e dermatologia pela Universidade Federal de Goiás - UFG
  • Pos Graduação em Cirurgia Dermatológica, Laser e Dermatologia Estética pela FM-ABC São Paulo
  • Aperfeitoçoamento em Tricologia - C. DermaHair - SP
  • Mestre pela Universidade de Brasília - UnB
  • Fellow em Cirurgia Micrográfica de Mohs no Centro de Cirurgia Micrógrafica do Rio de Janeiro / Santa casa de Misericórdia - RJ
DRA. JÚLIA KIPPERT

- Título de especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia;

- Membro efetivo titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia - SBD;

- Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica – SBCD;

- Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Rondônia – UNIR;

- Residência Médica em Dermatologia na Universidade Estadual de Londrina - UEL;

- Especialização em Cosmiatria Dra. Bruna Bravo no Rio de Janeiro;

- Fellow em Beleza Funcional;

- Pós-graduanda em tricoses e onicoses (cabelo e unha).

DRA. BRUNA CÔRTES

Graduação em Medicina na Universidade de Brasília.

Residência médica em Dermatologia no Hospital Universitário de Brasília.

Especialista em Radioeletrocirurgia e Indução percutânea de Colágeno com Agulhas.

Especialista em Dermatoscopia Avançada e Dermatopatologia.

DRA. TAINAH DE ALMEIDA

Graduação na Universidade Católica de Brasília (UCB), Brasília - DF

Residência Médica em Dermatologia no Hospital Regional da Asa norte (HRAN), Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF)

Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Associação Médica Brasileira (AMB)

DRA. MARIANA QUEIROZ

Residência Médica em Clínica Médica pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo - SP

Especialização em Dermatologia pela Universidade Lusíada - Santos - SP ( Credenciada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia - SBD)

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia