Horário: Seg a Sex - 08:00 às 19:00 / Sab - 08:00 às 12:00


  Contato : (61) 3263-0833 / (61) 3263-0834 / (61) 99257-6671

Implante capilar

Em casos de calvícies um pouco mais avançadas, nas quais não é possível o tratamento exclusivamente com medicamentos ou com os procedimentos como a MMP capilar, mesoterapia capilar, PRP (plasma rico em plaquetas) capilar e laser, pode estar indicada a cirurgia de implante capilar.

Para a realização dessa cirurgia, é necessário que o paciente possua uma área doadora adequada (região occipital, acima da nuca), com boa densidade de folículos.

Duas técnicas podem ser utilizadas para a cirurgia de implante capilar: técnica FUT e técnica FUE.

Na técnica FUT, ou em faixa, é extraída um estreita faixa (entre 1 e 2 cm de largura) de tecido capilar da região doadora. As unidades foliculares individualizadas são então minuciosamente separadas, com o auxílio de microscópios, pela equipe de auxiliares técnicos. Simultaneamente são confeccionados os orifícios com microlâminas na área receptora, de forma delicada, para implante delicado das unidades individualizadas, respeitando-se a naturalidade da linha anterior do couro cabeludo. Segue-se o implante com pinças delicadas de todas as unidades foliculares obtidas com a dissecção microscópica. A cicatriz linear na região doadora é habitualmente camuflada com o crescimento do cabelo na região acima da nuca.

Na técnida de FUE, os folículos são extraídos da área doadora já de forma individualizada, como o uso de aparelhos elétricos e micropunchs circulares, com diâmetro entre 0,8 e 1mm. Dessa forma, evita-se a cicatriz linear na região acima da nuca. As cicatrizes minúsculas dos punchs são habitualmente imperceptíveis na região após a cicatrização. Esta técnica é particularmente indicada para pacientes que utilizam cabelo mais curto ou com calvícies não tão extensas, já que habitualmente consegue-se obter menor número de unidades foliculares com a técnica FUE.

Técnica híbrida: Em casos selecionados, com calvícies mais extensas, pode-se realizar simultaneamente as duas técnicas (FUT e FUE), de forma a se obter maior número de unidades foliculares. De forma que, acima e abaixo da área da incisão linear, utiliza-se o aparelho de FUE, para se obter mais unidades foliculares individualizadas abaixo e acima da incisão de FUT.

A cirurgia é realizada em equipe, com duração entre 06 e 10 horas, a depender da área a ser tratada. Normalmente é realizada em centro cirúrgico ambulatorial, com o auxílio de sedação pelo anestesista, para maior conforto do paciente.